vives nas esquinas do meu pensamento

08/06/07

Batalha dos Tempos Poema XIX - Fuga



se você fugir de mim
ainda te alcançarei
suas marcas estão presas à fumaça
do meu cigarro
seu gosto está preso em mim
seu beijo ficou aqui
seu cheiro
é meu ....
você é meu sonho
me pertence agora
sentimentos que fiz seus
e nem sabes que ainda permaneço
envolta nas suas palavras
nos seus dias ...perto...longe...aqui...lá


foto de max kehrfi







Tania Mara - Se quiser

1 comentário:

  1. della - môre - mustafá!

    má que jête? agora dê.te pr'a fugires? nem penses .atão é voltê e tu dizes qu'agente foge? nã mulhere!!!! é volti de malas e bagagens e o mê berbere veie quemigue c'as sódades erem muitas.

    toma bêjes ,môre .vou.me apanhare tâmaras qu'o marreque dum menistre deste país disse que do teje pr'a baxe era deserte ... logue é virê berbere .eheheheeh .male sabia o gaje qu'stava falande verdade verdadinha.

    toma Bêjes .vou.me de nove às tâmaras .e nã vou.me sozinha permonde a Caturra agora tamém é berbere à força .eheheheeh .bem fêta .tante mangou c'a gente qu'alevou do fecinhe .... ehehehehe

    ResponderEliminar